Connect
To Top

O franchising em Angola

O franchising é um modelo de expansão de negócios, o qual permite que o franchisado (empresário que abre o negócio) desenvolva uma marca já testada e com reconhecimento no mercado, com apoio de formação,
transmissão de conhecimento e suporte prestado pelo franchisador (criador da marca) ou pelo master (representante exclusivo da marca para Angola).
Angola está receptiva a novas marcas de franchising, pois os consumidores procuram produtos, marcas e serviços que permitam satisfazer as necessidades da população, crescimento da classe média e melhoria do nível de vida.
Actualmente verifica-se uma revolução em curso no comércio. Luanda está a preparar novos centros comerciais de grande dimensão, facto que implica uma alteração profunda e modernização no comércio, potenciando a entrada de novas marcas. Os novos shoppings em Angola totalizam mais de 100 mil metros quadrados de área bruta locável (ABL). Estes novos espaços comerciais potenciam a implementação de marcas, desde a restauração, produtos e serviços.
Angola tem uma legislação que abarca os contratos de distribuição, agência, franchising e concessão comercial (Lei 18/03, DR/63 2003). Actualmente o Ministério do Comércio encontra-se a preparar
uma nova legislação e um conjunto de iniciativas de promoção de organização do sector em Angola.
O franchising inclui o chamado direito de entrada, o qual é o investimento de aquisição da marca (valor inicial). O royalty é normalmente uma percentagem da facturação mensal e garante o direito de utilização da marca, produtos e serviços, assim como a assistência técnica continuada e a formação. É normal também ser incluída uma taxa a título de percentagem de contribuição para acções de publicidade e marketing (taxa de publicidade).
Como exemplo do caso português, o franchising tem hoje cerca de 500 marcas em franchising, as quais representam mais de 12 mil unidades de negócio e 70 mil empregos criados, o que significa cerca de 3% do PIB português (produto interno bruto). Ora, estes dados mostram o quanto o mercado angolano irá crescer na área do franchising nos próximos anos. Antevejo uma revolução no comércio, restauração e serviços, com a entrada de muitas marcas internacionais, as quais se vão desenvolver no mercado de forma estruturada pela apetência que o público terá por estes produtos e serviços.
Os angolanos são por natureza empreendedores, sendo o franchising um modelo que permite ajudar a desenvolver negócios de sucesso, marcas já testadas e servir a população com mais e melhores produtos e serviços.

Pedro Santos
Fundador e CEO do Grupo ONEBIZ e vice-presidente da Associação Portuguesa de Franchising

You must be logged in to post a comment Login

  • Descomplicar a tributação

    Os números da tributação no País revelam que 64% num universo de três mil empresas são incumpridoras fiscais, ou seja, 1918...

    apedroJuly 24, 2017
  • Oprah, Musk e Bill Gates did it

    Não há segredos. Não há cartas debaixo da manga. Não há truques. Não há bolas de cristal. Há tão-somente uma coisa...

    apedroJuly 21, 2017
  • Um dia sueco em Luanda

    No dia 6 de Junho foi o Dia Nacional da Suécia, e pela primeira vez comemorei em Luanda este dia tão...

    apedroJuly 6, 2017
  • Era uma vez…

    Os negócios têm que ser sustentáveis, produtivos e as regras de confiança robustas.

    apedroJuly 3, 2017