Connect
To Top

Nikkei compra Financial Times por 1,3 mil milhões USD

O novo grupo conta com 9 milhões de subscritores online

Os alemães da Axel Springer, há vários meses nas negociações para a compra do Financial Times Group, foram derrotados a 15 minutos do fim pelos japoneses da Nikkei que começaram a negociar há 5 semanas.
A Pearson, liderada por John Fallon, confirmou os rumores e vendeu o Financial Times Group por 1,3 mil milhões USD à Nikkei.  As propriedades do FT Group detém em One Southwark Birdge,  Londres, e os 50% na The Economist ficaram fora do negócio.

Durante anos a companhia recusou vender o Financial Times. Em tempos, Dame Marjorie Scardino, a ex-CEO da Parson e a primeira mulher a dirigir o jornal em 100 anos, disse que a venda do jornal salmão só “over my dead body” (“só por cima do meu cadáver”). O seu sucessor, John Fallon, tem outro entendimento do que deve ser o foco de negócios do grupo, quer apostar mais no negócio dos livros de educação nos Estados Unidos e nos mercados emergentes. Fez o negócio que inclui o jornal Financial Times, o site FT.com, a revista How to Spend It, outros títulos como The Banker e o Investors Chronicle, e ainda uma participação da editora Penguin.

Tsuneo Kita, o chairman da Nikkei, declarou que está “extremamente orgulhoso por se juntar ao Financial Times, uma das mais prestigiadas organizações noticiosas do mundo”, e acrescentou: “A nossa motivação é oferecer jornalista de alta qualidade nos nossos jornais, ao mesmo tempo que mantemos equidade e imparcialidade, valores que partilhamos com o FT. Partilhamos os mesmos valores jornalísticos. Juntos vamos trabalhar para contribuir para o desenvolvimento da economia global.” Lionel Barner, Editor do FT, sublinha. “A independência editorial é intrínseca à nossa cultura e isso é representativo da nossa história e dos nossos valores.”

You must be logged in to post a comment Login