Connect
To Top

Formação e responsabilidade social

O Fundo destina 7,5% do seu capital para projectos sociais

As participações em empresas são as incursões mais habituais dos fundos soberanos, mas o investimento na política social há muito que passou a estar na lista das prioridades. O Fundo Soberano de Angola não é excepção e tem três grandes áreas de aposta.
À semelhança de grandes fundos soberanos, como o Adu Dhabi Investment Authority, o Government Pension Fund Global e o Alberta Heritage Fund, com recursos capitalizados pelo negócio do petróleo, o Fundo Soberano de Angola (FSDEA) adoptou a responsabilidade social corporativa como uma marca da sua gestão, com uma carteira inicial de três projectos.
O chairman do FSDEA, José Filomeno dos Santos, admite que a instituição destinou 7,5% do seu capital para projectos no quadro da responsabilidade social corporativa. À carteira para investimentos de impacto social foram reservados 375 milhões de dólares, segundo cálculo da revista Rumo, sobre os cinco mil milhões de dólares de capital social do Fundo, e serão geridos em projectos junto de comunidades desfavorecidas, principalmente.
Hoje, o Fundo tem em execução três projectos: Futuros Líderes em Angola, A Iniciativa Bungo – Apoio à População Camponesa, na província do Uíje, e Kamba Dyami – Um Laptop por Criança, nas províncias de Benguela, Luanda e Cuanza Sul.

Leia mais na edição n.º 18 da Revista Rumo

You must be logged in to post a comment Login