Connect
To Top

Satélite Angolano terá tempo de vida útil de 15 anos

 A concretização do lançamento do Satélite Angolano (ANGOSAT-1), previsto para o primeiro trimestre de 2017, irá superar as dificuldades de comunicação das populações no País. A informação foi avançada pelo ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha quando discursava no acto de encerramento da palestra “O ANGOSAT-1, desafios, benefícios e oportunidades”.

O satélite irá proporcionar e prestar serviço de informação e tecnologia de qualidade às populações, melhorando os sinais de rádio, televisão, telefonia e de internet em todo País.

Assegurou que a execução das obras do centro de controlo de emissão do satélite, no Cacuaco (Funda), em Luanda, está em bom ritmo, na medida que se verifica o cumprimento dos contratos e a avaliação das fases do projecto.

O ministro reconheceu que as negociações de concepção do projecto ANGOSAT-1 entre Angola e Rússia foram um desafio muito difícil que durou 10 anos para concretização.

O Satélite Angolano terá um tempo de vida útil de 15 anos e durante este período haverá necessidade de se pensar no ANGOSAT-2 e outros, que se espera contar com a contribuição maioritária da mão-de-obra nacional.

You must be logged in to post a comment Login