Connect
To Top

Baía de Luanda vai vender casas por 300 mil USD

bhaia_de_luanda

A revista Rumo revela, em exclusivo, a nova estratégia da Baía de Luanda, a forma como pretende captar novos investidores e os planos para erguer e vender casas acessíveis à classe média, em plena marginal.

“Estamos a falar de uma média de preços de 300 mil dólares (cerca de 47 milhões de Kw e equivalente a menos de €300 mil), o que é hoje to­talmente impensável num contexto ango­lano, onde hoje os imóveis com este preço são os que ficam a vários quilómetros de distância do centro da cidade e com pro­blemas de acessibilidade. O que queremos fazer é promover a baía de Luanda como o melhor espaço para se viver”, explica à Rumo, Miguel Carneiro, CEO da Baía de Luanda.

O que podemos então esperar do projecto Baía de Luanda em 2016? “Neste momento estão em construção quatro edifícios na parcela da ilha [onde estava situado o antigo Hotel Panorama] e outro edifí­cio na parcela do futuro centro financeiro [junto ao Hotel Presidente].” O desafio agora é manter a dinâmica da atracti­vidade de investimento nos activos da baía de Luanda, não só na componente imobiliária, “e nesse contexto a Socie­dade Baía de Luanda está a trabalhar em várias iniciativas que se enquadram no contexto macroeconómico angolano co­nhecido de todos e que tem menos liqui­dez. Portanto, a meta é tentar fraccionar activos para que possam enquadrar-se no mercado de consumo”.

Com este contexto macroeconómico, “temos de fazer um maior esforço para colocarmos o produto da baía de Luanda em Angola”. Foi preciso reinventar o modelo de negócio para manter a atractividade, diz o CEO. “A estratégia será consolidar a baía de Luanda no mercado de Luanda e no mercado angolano como um sítio para se viver em alternativa aos outros em termos de localização, qualidade e a um preço que se adeque ao contexto que Angola está a viver neste momento.”

A nova edição da Rumo de Janeiro chega às bancas amanhã, 6 de Janeiro de 2015.

You must be logged in to post a comment Login