Connect
To Top

Apple, a primeira queda em 13 anos

A Apple apresentou, para este período, receitas de 50,6 mil milhões de dólares – uma quebra de 13% face aos 58 mil milhões de 2015

Durante anos e anos a Apple anunciava os seus resultados em ‘show’ e quase sempre com novidades, agora, aconteceu o impensável, os resultados foram anunciados o mais discretamente possível. Os lucros da empresa caíram. Era uma situação que se adivinhava, tanto pelos analistas como pela própria empresa, o que não se sabia, e sabe-se agora, é que os valores fossem tão baixos – A Apple apresentou, para este período, receitas de 50,6 mil milhões de dólares, uma quebra de 13% face aos 58 mil milhões de 2015.

Financial Times (FT), escreve isso mesmo, que já se previa que o período em causa – o trimestre que terminou a 26 de março – fosse um ponto baixo na história recente da empresa, dado que as vendas dos telemóveis estão praticamente estagnadas.

A Apple anunciou que vendeu, nos três primeiros meses, 51,2 milhões de iPhones, cerca de 10 milhões menos do que no período homólogo do ano anterior.

Ainda que o número de unidades vendidas esteja em linha com o previsto – ou até um pouco acima de algumas expetativas, segundo o FT – as receitas decresceram mais do que esperado, com muitos consumidores a procurarem modelos mais baratos.

Ainda segundo o jornal britânico, a Apple em média vendeu cada iPhone a 642 dólares (cerca de 568 euros), quando nos três meses anteriores a média era de 691 dólares (611,6 euros) por aparelho.

Estes resultados são ainda reveladores de um problema já antigo: a grande dependência da empresa do mercado dos smartphones.

Vendas do iPhone

O activo que mais dólares tem trazido à Apple, o iPhone, foi dos que apresentou a maior flutuação de vendas. Ao todo, neste trimestre foram vendidos 51,2 milhões de iPhones, o que representa uma quebra de 16% face aos 61 milhões de unidades vendidas no mesmo período de 2015. Esta é a primeira vez que a venda de iPhones apresenta um decréscimo no acumulado ano a ano.

Vendas do iPad

Com novidades lançadas no último ano, o iPad era ainda uma incógnita. Neste trimestre a empresa vendeu 10,3 milhões de tablets, uma quebra de 19% dos 12,6 milhões vendidos no ano passado.

Vendas de Macs

Também a linha de computadores pessoais a Apple sofreu um revés e teve uma quebra de 12%, com as vendas deste trimestre a atingirem o valor de 4,03 milhões de unidades, um valor que contrasta com os 4,6 milhões vendidos no mesmo trimestre de 2015.

You must be logged in to post a comment Login