Connect
To Top

Quem tem medo do…?

“ Não é preciso entrar para a história para fazer um mundo melhor” (Mahatma Gandhi)

Quem tem medo do lobo mau? Já vejo o sorriso dos que começaram a ler este texto… Já não estamos mais em tempo de ter medo do lobo mau! Mas, confessemos, ainda que não haja medo do lobo mau, a história diz que ele morde… e pode vir disfarçado.
Vamos lá começar outra vez. Quem tem medo de organização? De regras e procedimentos? A resposta mais rápida será: não temos medo! Ninguém tem medo, mas no fundo, bem no fundo, a resposta é “NIM”. Sabemos que organizar é bom, é importante, ajuda a mitigar riscos e custos, mas pode ser horrível! Pois, destapa ineficiência, incompetência, e, quantas vezes, menos regras e procedimentos facilitam a vida? Pois cada um faz o que quer e como quer e sem responsabilização, devido à desorganização. Por isso é que colocar as peças certas nos lugares certos, quebrar hábitos, pode ser muito incómodo, e, portanto, limpar e organizar é duro!
Mais uma perguntinha: quem tem medo de ajuda para arrumar? Para limpar e organizar? A resposta agora já não é “NIM”, mas poderá ser “depende”!
Depende se o ritmo e as técnicas de arrumação forem definidos por nós, pois tudo fica mais fácil de aceitar, mas se forem definidos por quem vem de fora arrumar… hum!… pode ficar complicado.
Nas minhas arrumações, tropecei na papelada sobre o programa do professor japonês Masaaki Imai sobre KAIZEN, que significa “mudança para melhor”. A ideia é mesmo arrumar, manter tudo limpo e organizado num processo contínuo de melhoramento e aumento de produtividade. Foi a chave do sucesso no Japão depois da Segunda Guerra Mundial. Promove, num sistema de cinco passos, o comprometimento e disciplina do topo à base, no sentido de eliminar o supérfluo, criar standards, pois bons processos geram bons resultados e rápidos. No Japão resultou!
Fica, pois, uma última pergunta: quem tem medo do FMI? Vem para ajudar a arrumar e a limpar. Com que regras e procedimentos? Hum… veremos! As perguntas estão no ar, a expectativa está no ar, mas também está no ar a oportunidade.

Naiole Cohen dos Santos
Economista/MBA em Finanças

* Naiole Cohen dos Santos é a colunista mensal responsável por assinar esta crónica.

 

 

You must be logged in to post a comment Login