Connect
To Top

Brexit: “Perturbações” económicas esperadas

Analistas de Bruxelas alertam para as consequências do Brexit

Responsáveis do European Policy Center, um dos mais conceituados grupos de reflexão (“think tank”) sobre assuntos europeus em Bruxelas, advertem para a “perturbação” que o resultado do referendo no Reino Unido vai provocar na União Europeia, a diversos níveis.

Num comentário ao resultado do referendo de quinta-feira, que ditou a saída do Reino Unido do bloco europeu, Fabian Zuleeg, diretor-executivo e economista-chefe do European Policy Center (EPC), e Janis Emmanoulidis, diretor de estudos do “think tank”, sublinham que “o impacto direto na União Europeia (UE) será incerto e confuso”, pois, além da questão de fundo que é “uma Europa enfraquecida globalmente”, levantam-se “muitas questões práticas mas difíceis para resolver”.

“O que é que vai acontecer ao orçamento da UE? Que papel vai desempenhar o Reino Unido na UE durante o período de negociação (da saída)? Até que ponto será o Reino Unido capaz de influenciar a agenda da UE internamente, incluindo, por exemplo, as negociações com os Estados Unidos sobre o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP)?”, questionam os analistas.

Os analistas do EPC consideram ainda que é pouco provável que a saída do Reino Unido, Estado-membro conhecido por ser constantemente um “travão” a muitas reformas na UE, permita à União ganhar um novo fôlego, sobretudo se a atitude dos líderes políticos não mudar, antevendo antes uma UE a continuar a perder terreno na cena mundial.

“Embora seja improvável que a UE se desintegre por causa do ‘Brexit’, o mesmo também não augura um novo começo para o processo de integração europeia. A UE pode prevenir um efeito de dominó se a ‘saída’ realmente significar ‘saída’, com todas as consequências negativas que tal acarreta, mas não é provável que tal leve a um novo ‘momentum’ nas reformas da UE”, concluem.

As principais bolsas europeias abriram hoje em forte queda, com a bolsa de Londres a descer perto dos 8%.

Consequências do Brexit para a Alemanha

A saída da União Europeia por parte do Reino Unido poderá custar à Alemanha qualquer coisa como 45 mil milhões de euros até 2017, aponta um estudo do DZ Bank.

O Brexit poderá ainda resultar em altas taxas alfandegárias que vão penalizar, sobretudo, o comércio alemão. Segundo o instituto económico DIW, o crescimento da maior economia europeia pode, só por esse efeito,  diminuir em meio ponto percentual já no próximo ano, graças a menos exportações para os clientes britânicos.

Com o resultado de ontem, a Europa poderá ficar numa situação económica ainda pior. Isso não agrada a ninguém, nem aos europeus nem aos restantes povos, podendo mesmo colocar em causa o equilibrio dos blocos económicos. Com a China a encolher, o Brasil a colapsar, Angola e Moçambique em crise e a Europa instável resta aos empresários olhar para outros países que estão na América Latina, como o México e os Estados Unidos, por exemplo.

 

 

You must be logged in to post a comment Login