Connect
To Top

A estreia da primeira empresa de cosméticos nacional

São 100% naturais e feitos à mão, garante Eurico Adolfo, presidente da Charme Natura, que acaba de inaugurar em Luanda a primeira empresa de produção de cosméticos do País. Um investimento global avaliado em cerca de 210 mil USD.

A empresa pretende injectar no mercado nacional um total de 29 produtos, dos quais 11 serão sabonetes, seis marcas para champô, seis de sais minerais que servem para o banho, três de água hidratante para o corpo, cremes e óleos, e também velas aromáticas naturais, esponjas marinhas e minerais. É este o plano para a primeira fase de actividade e comercialização.

A Charme Natura tem uma capacidade de produção de 1360 produtos por dia, em detalhe são qualquer coisa como 500 sabonetes, 600 champôs, 260 cremes, afiança o presidente da empresa, Eurico Adolfo. O mesmo gestor explica que a aquisição da matéria-prima para a composição dos produtos é feita, em grande parte, no mercado nacional e uma outra fatia tem origem em países como Gana, Namíbia e África do Sul.

Com este mix de fornecedores, a organização pode dizer hoje que a actual conjuntura do País não afecta directamente nas margens da empresa. Beleza e tratamento num só Eurico Adolfo esclarece também que os produtos não servirão apenas para a limpeza da pele, mas serão apresentados com um teor dermatológico que funcionará como um tratamento que ajudará na prevenção e combate de doenças de várias ordens. O presidente revelou que a expansão no mercado nacional é um dos objectivos.

Avançou mesmo que a meta é chegar às 18 províncias do País. Hoje já pode dizer que tem grandes avanços nas províncias de Benguela, Moxico e Uíge. “Nós queremos estar presentes nas 18 províncias, porque o nosso objectivo é dar aos angolanos, e às senhoras em particular, a possibilidade de cada um/uma ter um spa ervanário em casa, em caso de tratamento de beleza”, disse.

Exportação na mira

A outra grande aposta da marca será a exportação dos produtos, e no próximo mês estarão a participar numa feira na Namíbia. “O objectivo é expandir o produto. No próximo mês, vamos a uma feira em Windhoek, com o intuito de mostrarmos os produtos e começar com o plano de exportação”, explica o gestor. Revela que comercializa os produtos há cerca de sete anos na Europa, sendo que esta é a primeira vez que os apresenta em Angola. “Fechámos as nossas instalações na República Checa para transferir a nossa tecnologia e a capacidade de produção para o mercado nacional”, informa.

O gestor explica que a ideia nasceu na República Checa, quando teve dificuldades em encontrar produtos adaptáveis ao seu tipo de pele. “Com a intenção de resolver os problemas da minha pele, pois tenho a pele muito oleosa, e tendo em conta o clima muito frio de Praga, houve a necessidade de, em conjunto com a minha esposa, fazer uma pesquisa contínua que até hoje está presente, e de misturar e analisar várias composições orgânicas que poderiam ser solução de certas situações.

Isso foi, mais ou menos, há sete anos e, com o desenrolar do tempo, já estávamos a fazer xaropes, chás, cremes e sabonetes.” A marca Charme Natura, que agora estreia por cá, nasce do grupo Evempresa, uma empresa de direito angolano, com um investimento privado, e existente no mercado há mais 10 anos.

Por Líria Gerusa

You must be logged in to post a comment Login