Connect
To Top

The Economist prevê crescimento de 0,6% para Angola

No mais recente “Country Outlook” sobre Angola, a EIU antecipa que no resto desta década o país acelere o crescimento económico para 3,5 por cento em 2018.

A Economist Intelligence Unit (EIU) reviu as previsões de crescimento da economia do País para este ano, antecipando agora uma expansão de apenas 0,6 por cento, avança Rede Angola.

“Em Agosto, o governo reviu em baixa a sua previsão de crescimento em 2016, pela segunda vez em pouco mais de um mês, de 3,3 por cento para 1,1 por cento, e em Julho já tinha revisto para 1,3 por cento; mas a EIU reviu a sua própria previsão, para apenas 0,6 por cento”, escrevem os peritos da unidade de análise económica da revista britânica.

No mais recente “Country Outlook” sobre Angola, a EIU antecipa que no resto desta década o país acelere o crescimento económico para 3,5 por cento em 2018, antes de novo abrandamento para 2,5 por cento em 2020.

Na análise das prioridades políticas para os próximos tempos, a EIU considera que “é preciso um reequilíbrio fundamental da economia”, e acrescenta que “isso continuará a ser o foco das negociações em curso com o Fundo Monetário Internacional ao abrigo do artigo IV, apesar de as autoridades parecerem ter excluído um Programa de Financiamento Ampliado a três anos, o que provavelmente incluiria mais exigências sobre a transparência e a desregulamentação da taxa de câmbio”.

De acordo Rede Angola, mesmo sem um acordo de assistência financeira, os peritos consideram que o Fundo “vai continuar a encorajar as autoridades a restaurar o equilíbrio macroeconómico e construir reservas, reduzir o défice orçamental não petrolífero e potenciar mais flexibilidade da taxa de câmbio, apoiada numa política monetária mais restritiva para conter a inflação”, que se aproxima dos 40 por cento.

O apoio do FMI poderia chegar a 4,5 mil milhões USD, exigindo em contrapartida mexidas e cortes em várias áreas, o que aconteceria em vésperas de eleições gerais em 2017.

Devido à quebra das receitas com a exportação do petróleo no primeiro semestre, o governo apresentou ao parlamento uma proposta de revisão do Orçamento de 2016, cortando a previsão do preço médio do barril de crude exportado em 2016 de 45 USD para USD 41 USD.

A revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2016 está em análise no parlamento, com votação final agendada para esta sexta-feira, e igualmente em fase final de elaboração, para ser apresentado ao parlamento em Outubro, está o OGE de 2017.

You must be logged in to post a comment Login