Connect
To Top

Fundo Soberano combate desnutrição alimentar e apoia segurança alimentar

A Missão Social do FSDEA colabora com a ONG People in Need (PIN) neste projecto avaliado em 2 milhões USD.

A 15 de Setembro, uma delegação do Fundo Soberano de Angola (FSDEA), chefiada pelo seu PCA, José Filomeno visitou as províncias do Bié e Huambo para avaliar o progresso de dois projectos de desenvolvimento social que visam reduzir a mortalidade infantil e melhorar a nutrição e produção agrícola nestas regiões.

A Missão Social do FSDEA colabora com a ONG People in Need (PIN), apoiando um projecto que visa o fomento da agricultura, a capacitação profissional, a higiene e nutrição. Este projecto, com um custo equivalente a 2.785.922 USD, está a ser implementado em 45 aldeias, situadas em quatro municípios, sendo dois municípios da província do Huambo e dois no Bié, e visa beneficiar aproximadamente 18.000 pessoas.

Além deste projecto, a PIN também desenvolve o Programa de Saúde neonatal em cooperação com a Missão Social do FSDEA desde Março de 2015. Esta iniciativa visa aproximar as mães de recém-nascidos, as parteiras tradicionais e os profissionais de saúde para reduzir a mortalidade infantil, causada pela desnutrição. Com um custo equivalente a 1.733.600 de dólares norte-americanos, o Programa de Saúde neonatal tem como meta alcançar 60.000 mães e 360 parteiras tradicionais em seis municípios das províncias do Bié, Huambo e Huíla.

Comentando sobre estas iniciativas, José Filomeno dos Santos, PCA do FSDEA, declarou: “Apresar dos significativos avanços registados na esfera social e económica, existem segmentos da população de Angola que ainda enfrentam elevados níveis de pobreza, insegurança alimentar e desnutrição, principalmente nas províncias mais afectadas pela guerra civil. Contudo, algumas destas regiões também detêm um grande potencial para a produção agrícola. Por isso, devemos apoiar os pequenos agricultores de forma sustentável, para que se tornem capazes de garantir o sustento das suas famílias com alimentação de qualidade, baseada em produtos nacionais, bem como fornecer o excedente da sua produção agrícola aos vários mercados nacionais, aumentando assim a circulação de capital nestas comunidades e na economia em geral”.

Esta visita enquadra-se no programa de monitoramento dos projectos da Missão Social do Fundo Soberano de Angola, que avalia regularmente a implementação de todos os projectos apoiados pela instituição para ferir o impacto alcançado nas condições de vida da população almejada, a aplicação dos recursos realizada pelas ONGs, bem como a influência de cada programa na transformação na economia local e nacional.

“Muitas mães ainda buscam orientação sobre as medidas de higiene e nutrição mais adequadas para os seus filhos recém-nascidos. A partilha destas informações com parteiras tradicionais e profissionais de saúde podem salvar vidas e reduzir a elevada taxa de mortalidade infantil que continuamos a registar em Angola. No âmbito do Programa de Saúde Neonatal, as mães de recém-nascidos recebem mensagens de voz pré-gravadas com 90 segundos de duração, duas vezes por semana durante os primeiros seis meses de vida dos seus filhos. O aconselhamento disponibilizado permite as mesmas adoptar boas práticas de nutrição, higiene e vacinação infantil de forma prática e gratuita”, complementou o PCA.

You must be logged in to post a comment Login