Connect
To Top

Keyresearch conclui pesquisa sobre serviços, audiência e consumo

É a segunda vez este ano que Luanda éalvo de análise, depois de já ter sido efectuada, uma primeira amostra em Abril do corrente ano.

O estudo periódico da Keyresearch sobre consumo e serviços em Luanda revela, entre outros indicadores, que 42% da população maior de 15 anos não possui conta bancária e seguros de saúde cobre 4% da população abrangida pela pesquisa. De acordo com o referido estudo BFA, BPC e BIC são respectivamente os bancos com maior número de clientes, dos 16 bancos, onde os entrevistados afirmam ter conta bancária. Quanto aos seguros, 4% da população abrangida pelo seguro de saúde são as que têm maior poder económico.

No desenho amostral foram utilizados os resultados definitivos do Recenseamento Geral da População e Habitação 2014. Para uma população total de quase 7 milhões (27% dos residentes em Luanda), o universo do estudo compreendeu cerca de 3,8 mi-lhões de indivíduos com 15 ou mais anos de idade. Os municípios de Icolo e Bengo e Quissama não foram considerados no universo deste estudo, pois, ambos representam 1,55% da população residente, nos sete municípios da província de Luanda. O tamanho total da amostra foi de 2.045 entrevistas, distribuídas pelos municípios da província de Luanda. Para o total da amostra, a margem de erro máxima estimada é de 2,17 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados, assumindo um intervalo de confiança de 95%. Todos os entrevistados foram seleccionados utilizando quotas proporcionais segundo as variáveis de controlo: género, faixa etária e município de residência.
O trabalho de campo foi finalizado entre os dias 08 e 29 de Agosto de 2016. A recolha de informação foi realizada por meio de questionário estruturado, com perguntas abertas e fechadas, em abordagem face a face e nos municípios de residência dos entrevistados.

De acordo com Paulo Santos, O Estrato Económico Keyresearch, que mede o poder de c é uma adaptação do Critério de Classificação Económica do Brasil para a realidade Angolana. Este enfatiza sua função de estimar o poder de compra das pessoas e famílias, mediante um sistema de pontuação.

Sobre a Keyresearch
É uma empresa angolana de Estudos de Mercado e Monitorização de Media que está presente no mercado desde 2003 e pertencente ao grupo Special Edition. É especializada em pesquisas de mercado, registada no PAMRO (Pan African Media Research Organisation).

A equipa constituída por mais de 60 profissionais em Luanda, tendo também presença fixa em Benguela e Huíla, províncias onde poderão expandir a pesquisa. Conta no seu quadro fixo com profissionais de Estatística, Marketing, Gestão e Sociologia, uma equipa que assegura o respeito pelas normas internacionais que regem e orientam a actividade das empresas de pesquisa de mercado. Este estudo tem como fim a produção de informações que possam ser relevantes para investidores e agentes económicos que pretendam ou já operam nas actividades de que a Keyresearch aponta como alvo de análise e inquérito, nos segmentos dos serviços, consumo e produtos.

“Os gestores terão uma imagem real e regular das audiências e do consumo de produtos e serviços, ficando munidos com informações decisivas para as suas tomadas de decisão e até mesmo mensurar o impacto dos seus investimentos de forma mais rápida e eficaz”, disse. Além da banca e seguros, a empresa inqueriu o nível de audiências (TV e rádio), acesso a media, de modo geral, produtos de grande consumo (bebidas) e alguns hábitos e comportamentos (cinema, internet), compras e hobbies).

De acordo com Paulo Santos, é a segunda vez, este ano, que a empresa realiza tal estudo de mercado, sendo que será feito três vezes ao ano. A terceira vaga acontece em Dezembro próximo, junto de indivíduos com 15 ou mais anos e residentes na província de Luanda.

Sobre o PAMRO

O PAMRO reúne anualmente em um fórum as empresas de pesquisa de media, meios de comunicação, marketing e agências de publicidade em diferentes países africanos com o intuito de trocarem experiências e assim garantir a mais alta qualidade e harmonia nas suas metodologias de pesquisa e com vista a ter um banco de dados de pesquisa de media continental.

You must be logged in to post a comment Login