Connect
To Top

Todos somos influenciadores

Pretendemos continuar a oferecer ‘conteúdos transformadores’, pois sabemos que quem trabalha com conteúdos capazes de proporcionar desenvolvimento e lucro às empresas é capaz de criar um efeito cascata de benefícios.

A responsabilidade é grande. Quando somos jornalistas e temos a cargo produtos editoriais, somos todos influenciadores. A partir do momento em que produzimos para uma audiência, passamos a influenciar, de uma forma ou de outra. No caso da revista Rumo,é com orgulho que ao longo deste caminho posso verificar, no terreno, como temos influenciado as empresas, os empresários e os gestores com o nosso ângulo de abordagem, que é, e sempre foi, o business intelligence.
Todos os meses, os empreendedores, que têm o compromisso de fazer progredir o País, contam histórias e revelam estratégias plenas de inteligência, repletas de ambição, de futuro e, sobretudo, de esperança.

Hoje em dia basta estarmos ligados a uma rede social, no caso da revista Rumo,está no Facebook e no LinkedIn, para já sermos influenciadores. Partilhar um post(conteúdo) com a audiência, seja ela virtual ou real, é tornarmo-nos numa espécie de autoridade com poder de influência, o que passa a exigir de nós cada vez maior responsabilidade.

Cientes disso, na Rumo produzimos cada vez mais com maior cuidado, fazendo double check a cada informação e a cada número. Não importa o número de seguidores que tivemos ontem ou temos hoje, porque a responsabilidade está escrita na nossa carta de valores. A audiência nas redes sociais e no site da Rumo tem crescido mês após mês. Sabemos que um dia irá crescer ainda mais e que os conteúdos serão vistos por mais pessoas, mas também sabemos que não é necessário ter milhões de seguidores para algo se tornar viral na Internet, como tal é preciso cuidar da qualidade, cuidar da imagem, cuidar de quem nos segue e que, potencialmente, podemos influenciar.

A audiência valoriza o business intelligence desta publicação, mas valoriza, acima de tudo, a seriedade, a nossa maneira de falar verdade. A autenticidade é o foco principal desta marca. Sem máscaras, é preciso pensar nos conteúdos duas vezes antes de os publicar, questionando a sua veracidade e se realmente interessam aos nossos leitores. Sabemos das mulheres e dos homens de negócios que nos seguem desde a primeira hora, desde o nascimento desta marca, sabemos do quão fiéis são os nossos leitores e do quão exigentes são, depositando em nós expectativas elevadas. Por isso, hoje e no futuro, pretendemos continuar a oferecer ‘conteúdos transformadores’, temos a consciência de que quem trabalha com conteúdos capazes de proporcionar maior desenvolvimento e lucro às empresas é capaz de criar um efeito cascata de benefícios à economia. Hoje e sempre, somos pelos conteúdos que ajudam os países a Crescer, a Saber e a Viver melhor.

Por Rosália Amorim 

You must be logged in to post a comment Login

  • QI emocional. Sinto, logo existo

    Howard Gardner, professor de Harvard, deita por terra a teoria de que só termos um QI.

    apedroJune 20, 2017
  • A magnanimidade do perdão

    China perdoa dívida parcial de Angola. 5 de Junho é o dia em que as relações sinoangolanas apertaram o botão reset.

    apedroJune 20, 2017
  • Tou reunido!

    Não é nenhuma novidade: o nosso dia-a-dia é um corre-corre...

    apedroJune 19, 2017
  • Green bounds, por um mundo melhor

    No news is a good news. Costumamos dizer. Não é o caso. Esta é de facto uma boa notícia.

    apedroMay 9, 2017