Connect
To Top

Imagens como acto de coragem e IdentIdade do contInente

Segundo os seus organizadores, este certame pretende transmitir o conceito de “momento decisivo”, vincando que a imagem é uma aposta na construção do sentido identitário de África.

“O acto de posar como um acto repetitivo, que constrói uma imagem ou imagens que se transformam numa ideia ou identidade, é um acto de coragem tanto para o sujeito como para o fotógrafo.” É desta forma que é apresentado o LagosPhoto 2016, único festival internacional de fotografia da Nigéria e onde estão os melhores talentos de fotografia que o continente e a diáspora têm para oferecer. O festival inclui exposições, eventos, oficinas, apresentações de artistas, discussões e grandes instalações ao ar livre, tudo em nome de unir a fotografia contemporânea internacional e local.

Segundo os seus organizadores, este certame pretende transmitir o conceito de “momento decisivo”, vincando que a imagem é uma aposta na construção do sentido identitário de África.

O LagosPhoto 2016 explora o papel dos referidos “actos de repetição que moldam o género, a imagem, a identidade, a agência social, o poder e as construções sociais na sociedade contemporânea”. Entre os valores continentais presentes e que vincam o seu trabalho nesta ideia de determinação de “uma imagem africana”, destaque para Mário Macilau (Moçambique), Lakin Ogunbanwo, Ima Mfon e Asiko (Nigéria), Omar Victor Diop (Senegal) e Namsa Leuba (Guiné-Suíça).

You must be logged in to post a comment Login