Connect
To Top

A Liderança Fidelista

Depois de vários adiamentos para atender a um convite da Revista Rumo para, pontualmente, escrever opiniões e ou analises, aqui vai a minha primeira colaboração porque tenho bons motivos para o fazer

Decidi homenagear o homem que para mim é o líder do século XX, Fidel de Castro. Homem de dimensão incomparável, numa só palavra diria que é GRANDE. Foi com profunda tristeza que recebi a notícia da sua morte e como perdi a oportunidade de cumprir a promessa de homenageá-lo ainda vivo, faço-o agora.

Uma das coisas que eu prometi que faria, se não conseguisse ir à cuba antes de Fidel morrer (porque eu faria questão de estar com ele) seria ir ao funeral dele, mas infelizmente não consegui faze-lo e estou com o sentimento de não ter conseguido honrar dignamente um homem que para mim irá de ser eternamente uma referência.

Como os cubanos dizem: “Eu Sou Fidel”, Eu digo “Eu Sou Fidel”, revejo-me naquela pessoa, naquela figura. Portanto, sigo a liderança fidelista.
Considero-me uma pessoa feliz por ter vivido em Cuba e ter tido a oportunidade de conviver e aprender com o Fidel e seu povo coisas boas como solidariedade, compromisso, convicção e lealdade.

Hoje sou líder, tenho uma equipa com mais de 1700 pessoas e procuro aplicar, diariamente, o que aprendi com Fidel.

Líder é aquele que é o primeiro a chegar e o último a sair. Vê o invisível; ouvi o inaudível e sente o imperceptível. O que só é possível se dedicarmos tempo para conhecer as pessoas, ouvi-las e tivermos a capacidade de nos pormos no lugar delas, aceita-las e compreende-las. Liderar é amar sobre todas as coisas. Fidel traduz-se em todas estas qualidades. Esteve em todos os momentos de Cuba e deu sempre o primeiro passo. Quando se partiu para o programa de alfabetização de Cuba… Fidel foi o primeiro alfabetizador. Quando Cuba precisou desenvolver a Medicina… Fidel esteve lá como primeiro médico, a dar força e a orientar os médicos. Quando Cuba teve que desenvolver a Agricultura… Fidel esteve no campo. É um líder exemplar, não foi do tipo de traçar os planos e não participar da execução, participava…! Revejo-me nesta forma de liderança.

Fidel tinha ainda a virtude de antecipar-se aos acontecimentos. Cuba tem muitas afectações naturais do ponto de vista de ciclones e tempestades, mas as coisas eram de tal forma tão bem geridas que, por mais grandes que fossem a dimensão dos ciclones ou tremores de terra, dificilmente morriam pessoas. Enquanto estudante em Cuba, éramos permanentemente evacuados a cada sinal e isto era resultado de uma apreciação pessoal de Fidel.

Penso ser desnecessário falar das vantagens da antecipação para os negócios, sobretudo num mundo cada vez mais dinâmico e competitivo como o actual. Antecipação e ou proactividade são algumas das lições que procuro praticar diariamente.

A valorização da comunicação é outro dos traços que destaco da liderança de Fidel de Castro. As pessoas sabem que “El Comandante”, diariamente, escrevia a primeira página do jornal Grama e não existem muitos líderes que fazem isto. De certeza que eu ou qualquer outro seria amplamente criticado se defendesse que a BOA COMUNICAÇÃO é uma qualidade dispensável aos lideres.

Por Manuela Moreira 

 

You must be logged in to post a comment Login