Connect
To Top

Nguami Maka abre os concertos de música tradicional na Trienal

O grupo subirá ao palco com Jorge Mulumba (hungu, puíta, quissanje e voz), Francisco Fernando (tambor solo), Paulo Roma (tambor baixo), João Eliseu (dikanza) e Pascoal Caminha (mukindu).

O Grupo Nguami Maka abre nesta quinta-feira , um novo projecto da III Trienal de Luanda, que visa promover a música tradicional angolana. Sob a coordenação de Jorge Mulumba, os concertos acontecerão a partir das 16 horas e decorrerão nos próximos três meses.

O grupo subirá ao palco com Jorge Mulumba (hungu, puíta, quissanje e voz), Francisco Fernando (tambor solo), Paulo Roma (tambor baixo), João Eliseu (dikanza) e Pascoal Caminha (mukindu).

Há anos passados, precisamente a 20 de Abril de 2002, foi criado o grupo que passou a designar-se Nguami Maka na língua kimbundu que em português significa “não quero problema”.

Na altura era composto por cinco elementos, nomeadamente Jorge Mulumba – fundador e vocalista principal, tocador de hungo e puíta; Lolito – tocador de tambor solo; Mingo (já falecido) – tocador de tambor baixo; Pascoal Caminha – tocador de dikanza vulgarmente conhecido por “reco-reco”; Nando – tocador de mukindu “bate bate”.

Actualmente, o Nguami Maka mantém o formato original de cinco elementos, mas com algumas modificações a saber: Jorge António Henriques (líder e executante de hungu e puita e quissanje), Francisco Fernando (tambor solo), Paulo Venâncio Roma (tambor baixo), João Eliseu (dikanza) e Pascoal Caminha (mukindu).

Em 2009 lançou o disco “Ngongo”, que em português significa sofrimento. O CD contém 13 faixas musicais nos estilos semba, kilapanga e rumba, foi gravado na Woofer Áudio, em Luanda, e masterizado na República do Brasil. O disco, editado pela Nelo Dias Produções (NDP), tem participações de Lulas da Paixão, Mestre Kituxi, Wyza Kendy, Melvi, Raul Tolingas, Manecas Costa, Nelas do Som, Alex Samba, Isaú Baptista e Paulo Pakas.

You must be logged in to post a comment Login