Connect
To Top

FIB: Projectos privados na agro-indústria só com investigação científica

Agrónomo e consultor, Fernando Pacheco, defende que estudos de solo ainda feitos no estrangeiro deviam ser da responsabilidade do Estado.

Projectos privados serão bem-vindos no sector do agro-negócio desde que garantam alguma sustentabilidade, defende o consultor e agrónomo, Fernando Pacheco. Acresce ainda que devem ter em conta o investimento na investigação científica que até ao momento é baixo.

Fernando Pacheco teceu as considerações durante o workshop subordinado ao tema “O papel da indústria transformadora no sector agro-alimentar” que decorre a margem da sétima edição da Feira Internacional de Benguela (FIB).

O engenheiro agrónomo realçou que desde 2008 o valor atribuído a agricultura no OGE regista baixas consecutivas e que o mesmo não é canalizado para a investigação científica, a título de exemplo citou que os estudos de solo que ainda são feitos no estrangeiro deviam ser da responsabilidade do Estado.
Frisou também que o peso da agricultura no OGE deve ser aumentado dez vezes em relação ao peso actual de modos a que Angola esteja ao nível dos grandes países agrícolas do continente. Dirigindo-se a banca destacou a necessidade de se rever a política de crédito pois a seu ver não há nem em quantidade nem oportunidade.

Por sua vez o engenheiro Fernando Teles destacou a necessidade de incrementar know-how no sector seja este interno ou externo.

You must be logged in to post a comment Login