Connect
To Top

Um dia sueco em Luanda

No dia 6 de Junho foi o Dia Nacional da Suécia, e pela primeira vez comemorei em Luanda este dia tão emblemático para todos os suecos. Somos um país com mais de seis séculos de existência, situado no Norte da Europa e com cerca de 10 milhões de habitantes.

Por Lennart Killander Larsson 

Embaixador da Suécia 

No dia 6 de Junho foi o Dia Nacional da Suécia, e pela primeira vez comemorei em Luanda este dia tão emblemático para todos os suecos. Somos um país com mais de seis séculos de existência, situado no Norte da Europa e com cerca de 10 milhões de habitantes.

Estou em Luanda desde Setembro passado para representar a Suécia, mas agora procuro conhecer cada vez melhor Angola, este País impressionante. Já tive oportunidade de viajar por Benguela e Malanje, onde mantive contacto com estudantes universitários muito talentosos, que certamente terão um papel determinante no desenvolvimento de Angola.

Entretanto, espero continuar a viajar. Quero conhecer ainda mais províncias também, por entender que só assim poderei desempenhar as minhas funções e servir eficazmente tanto a Suécia como Angola.

Os dois países gozam de relações próximas e construtivas há mais de quatro décadas marcadas por três fases distintas: Humanitária; Cooperação para o desenvolvimento; e, a fase actual, de Comércio entre a Suécia e Angola.

Nesta nova fase, e como embaixador da Suécia em Angola, tenho como prioridade apoiar empresas suecas e empresas ligadas à Suécia que ambicionem participar na diversificação da economia angolana. O nosso mandato consiste em promover a cooperação e, além do apoio que é prestado às iniciativas orientadas para os negócios, queremos continuar a apostar na progressão e transferência de conhecimento, acesso à tecnologia, criatividade e experiências suecas.
Por agora, está constituído o Team Sweden Angola, que trabalha para a criação permanente de parcerias entre a Suécia e Angola, tanto a nível governamental como comercial, para apoiar o desenvolvimento e a diversificação da economia angolana.

Nesta fase em que Angola se prepara para eleger um novo Presidente, em Agosto próximo, pretendemos manter as nossas relações diplomáticas, que são muito boas, e reforçar a proximidade a nível comercial. Creio que existem boas oportunidades para que empresas suecas, em todas as áreas, possam fornecer tecnologias inovadoras, fazer a transferência de know-how e a formação de quadros angolanos.

Por outro lado, é importante que a Suécia e Angola, juntamente com outros países da União Europeia, cooperem nas organizações internacionais, para que possam enfrentar desafios ambientais e de segurança. Juntos seremos mais fortes!

Faríamos certamente toda a diferença ao trabalhar em conjunto, por exemplo, na Conferência dos Oceanos, organizada pela Suécia, em parceria com as Ilhas Fiji, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, que decorreu em meados deste mês.

Os oceanos nunca estiveram sob tanto stress, mas se todas as nações trabalharem juntas, seremos capazes de salvar os nossos mares. Precisamos desenvolver esta consciência global sobre a importância vital dos oceanos e perceber o impacto na alimentação e na luta contra as alterações climáticas, absorvendo o dióxido de carbono e o calor que os humanos libertam para a atmosfera…

You must be logged in to post a comment Login

  • Oprah, Musk e Bill Gates did it

    Não há segredos. Não há cartas debaixo da manga. Não há truques. Não há bolas de cristal. Há tão-somente uma coisa...

    apedroJuly 21, 2017
  • Era uma vez…

    Os negócios têm que ser sustentáveis, produtivos e as regras de confiança robustas.

    apedroJuly 3, 2017
  • QI emocional. Sinto, logo existo

    Howard Gardner, professor de Harvard, deita por terra a teoria de que só termos um QI.

    apedroJune 20, 2017
  • A magnanimidade do perdão

    China perdoa dívida parcial de Angola. 5 de Junho é o dia em que as relações sinoangolanas apertaram o botão reset.

    apedroJune 20, 2017