Connect
To Top

Jipes da Suzuki e do grupo Fiat podem ter emissões a mais

Segundo a RDW, há 27 mil modelos Jeep Grand Cherokee (grupo FCA) e 42 mil Suzuki Vitara sob suspeita nas estradas europeias.

Por Diogo Ferreira Nunes

As autoridades holandesas vão investigar as suspeitas de má utilização dos sistemas de controlo de emissões dos jipes da Suzuki e do grupo Fiat Chrysler (FCA). O inquérito foi anunciado esta segunda-feira pela autoridade rodoviária local (RDW, na sigla original) por suspeita de produção de níveis excessivos de óxido de azoto durante testes de estrada, refere a Reuters. Segundo a RDW, há 27 mil modelos Jeep Grand Cherokee (grupo FCA) e 42 mil Suzuki Vitara sob suspeita nas estradas europeias.

A descoberta terá sido feita após os testes realizados a mais de uma dúzia de fabricantes automóveis, na sequência da fraude de emissões do grupo Volkswagen, que afectou 11 milhões de carros a gasóleo a nível mundial. As duas marcas justificaram o excesso de emissões com a instalação de software para proteger o motor em determinadas condições. Apesar de permitido pela legislação europeia – muito mais rígida com as emissões de dióxido de carbono -, este tipo de sistemas pode ser equiparado a um “software inadmissível” porque é desproporcionar o nível de poluição emitido para a necessidade de proteger o motor.

Suzuki e Jeep terão proposto soluções para cada um dos casos, mas as autoridades holandesas vão continuar a pressionar as duas marcas para resolver o caso. Até porque a partir de Setembro todos os testes de homologação de automóveis na Europa vão reger-se pelos testes de condução em condições reais, e não em laboratório, apresentando valores muito mais próximos da utilização diária dos automobilistas. Desde o início do ano que o grupo FCA tem estado sob o olhar das autoridades norte-americanas.

Em Maio, o regulador do mercado norte-americano (SEC, na sigla original), o Departamento de Justiça e vários estados juntaram-se à agência ambiental norte-americana (EPA), que em Janeiro emitiu uma notificação acusando o grupo FCA de usar software fraudulento para a medição de emissões poluentes em 104 mil automóveis, nos Estados Unidos.

Dinheiro Vivo

You must be logged in to post a comment Login