Connect
To Top

Muxima Food Experience: Culinária para tocar o coração

Dois jovens criaram uma iniciativa pop-up restaurant em luanda. O que era para ser um simples convívio transformou-se num negócio.

Por Cláudia Simões

claudia.simoes@mediarumo.co.ao 

Imagine um jovem curioso pela gastronomia e que se arrisca a organizar convívios informais para a família e os mais chegados. Um dia decide levar mais a sério esta ideia e partilha-a com uma amiga, e ambos aventuram-se no mundo da restauração. Até parece enredo de um filme, mas neste caso é a vida real. É a história de como foi criada a Muxima Food Experience.

“A ideia surgiu de uma prática frequente do Cid Baptista (cozinheiro do projecto), que é entusiasta e curioso por gastronomia e que de forma despretensiosa cozinha jantares para a família e amigos. Daí, alguns desses amigos começaram a desafiá-lo para fazer pratos cada vez mais diversificados e para mais pessoas”, relata a administradora do projecto, Djanira Barbosa.

Segundo a gestora, após comentar com ela as suas experiências, ela propôs-lhe transformar a sua aptidão em negócio. Antes que a ideia ganhasse vida, era preciso identificá-la, e o nome surgiu na língua nacional kimbundo: muxima, que significa “coração”.

“Escolhemos este nome após alguma pesquisa de mercado e soou perfeito para fazer a ligação de um conceito internacional à implementação do mesmo em Angola.”

A partir daí, nasceu a Muxima Food Experience, em Março do corrente ano, uma iniciativa de pop-up restaurant, conceito já aplicado no mercado internacional.

Apesar do pouco tempo de vida, tem-se mantido focado em solidificar a sua marca pouco a pouco. Numa primeira fase, efectua somente jantares, um por mês, para ser exacto. E para cada evento realizado há um espaço, um tema e um cardápio diferente. “Já os realizámos num apart-guest house, numa loja de roupas, num bar…”, conta Djanira.

O único critério para acesso aos lugares do jantar é a ordem de reserva e o pagamento. Um dos mais recentes jantares teve como tema a “Parada de França”, focando-se na gastronomia francesa, com um menu confeccionado, das entradas às sobremesas, com pratos típicos do país europeu.

Até chegar à mesa, os mantimentos e toda a logística da confecção dos pratos são obtidos nos supermercados e mercados locais, através de investimento dos seus criadores. De acordo com a administradora, pretende-se, num futuro próximo, estabelecer parcerias com fornecedores.

Chegada a altura de “se pôr a mão na massa”, Cid Baptista conta que, pela dinâmica do evento, realizar tudo “sozinho seria quase impossível”. Por essa razão tem a sua equipa, integrada pela sua ajudante de cozinha, Francisca (que carinhosamente chama de “Chiquita”), e quatro garçons. Cid, apesar de executar as funções de um autêntico chef, não gosta que lhe atribuam esse título. Por humildade, escolhe um outro: “Prefiro ser visto como um ‘cozinheiro curioso’, um ‘entusiasta das panelas’.”

Além da Muxima Food Experience, Cid expandiu o seu portefólio prestando serviço de private chef para aniversários, jantares íntimos e brunches, e até dá algumas aulas de culinária.

O “entusiasta das panelas” afirma que por ser chef amador não enfrentou o cepticismo dos seus clientes e até suscitou curiosidade. “A interacção que tenho tido demonstra que isso cria mais curiosidade e vontade nas pessoas de experimentarem os meus pratos.”

Essa relação reverteu-se positiva, uma vez que não só proporciona bons momentos aos seus clientes como é uma forma de medir a pulsação do serviço. “Temos contado sempre com a pro-actividade dos nossos participantes, que voluntariamente nos apresentam a sua apreciação sobre o jantar.”
Para formalizar essa acção, Cid e Djanira têm já algo de novo em mente. “Estamos neste momento a finalizar um inquérito de satisfação, que passaremos a partilhar com os nossos clientes no final de cada jantar.

You must be logged in to post a comment Login