Connect
To Top

Telemóveis made in Angola lançados em 2018

Parte dos materiais será proveniente da China, mas equipamentos serão montados em Angola. Alvo é o mercado grossista e o objectivo é produzir cerca de nove milhões de telemóveis por ano.

Por Estêvão Martins

estevao.martins@mediarumo.co.ao 

Um consórcio liderado pela empresa nacional Lisa Pulsares Electrónica deverá dar início, a partir de Janeiro do próximo ano, à produção de telemóveis, num investimento de 8,5 milhões USD, em parceria com uma empresa estrangeira baseada em Hong Kong.

Ao Mercado, o director de Projectos da empresa angolana, Morato Custódio, assinala que, numa primeira fase, serão produzidos na fábrica, localizada no Pólo Industrial de Viana, Luanda, nove milhões de telemóveis/ano, e criados 253 postos de trabalho, dos quais apenas três serão ocupados por expatriados.

O objectivo do projecto, avança, é “estancar a importação” deste tipo de aparelhos de telecomunicação no País, estabelecendo, ao mesmo tempo, um centro de produção-satélite para a região da África Austral, com a exportação do produto.
“É um projecto aliciante que estamos a estabelecer em Angola, em velocidade de cruzeiro, para a produção de telemóveis com a mais alta tecnologia”, afirma, notando que os aparelhos serão desenvolvidos num processo denominado SKD. Na prática, trata-se de componentes semimontados, que serão importados para Angola como matéria-prima.

Ou seja, não se irá fundir o plástico nem o ferro e produzir as capas e as placas electrónicas no País, uma vez que “não dispomos de infra-estruturas internas que nos permitam fazer este trabalho”. As capas, o material plástico e os componentes metálicos virão pré-fabricados da China para serem montados em Angola, explica.

“Internamente, faremos a transformação da matéria-prima em telemóveis com a qualidade necessária.

Contamos com uma parceria estratégica de uma empresa de Hong Kong, que nos vai auxiliar em termos de know-how e matéria-prima para termos no País o nosso produto final”, garante. Morato Custódio explica que, numa primeira fase, a Lisa Pulsares Electrónica se encarregará do fabrico de aparelhos de telefonia móvel, incluindo os chamados smartphones, para, posteriormente, avançar para a produção de tablets de 8,5 polegadas.

Nesta altura, afirma, decorrem acções de formação e testes, que têm o fim previsto para o próximo dia 15 de Dezembro.

You must be logged in to post a comment Login