Connect
To Top

Seedstars “O trampolim para as start-ups angolanas”

A competição global de startups emergentes regressou para encontrar projectos que fazem o burburinho no meio do empreendorismo tecnológico em Angola.

Por Cláudia Simões | Fotografia Njoi Fontes

Mais um ano e mais uma vez a Seedstars Angola escolheu um vencedor. Para a terceira edição, o primeiro lugar foi conquistado pela Tupuca. Nas duas últimas edições, o JobArtis e Wi-ConnectCriada por quatro jovens angolanos, Erickson Mvezi, Patrice Francisco, Sydney Teixeira e Wilson Ganga, o aplicativo móvel foi concebido para oferecer aos seus clientes serviços de entrega ao domicílio de alimentos.

Emília Dias, Armando Teixeira, Cláudia Makadristo, Adrian Vinuales e Joel Epalanga formaram o corpo de jurados.

O segundo lugar coube ao Na Via, uma startup focada em publicidade utilizando telas em candongueiros. Uma criação do empreendedor Paulo Rosa. E em terceiro ficou Deya, a startup especializada em financiamento colaborativo (crowdfunding), criada por Doriel Fonseca em parceria com Bantu Makers.

O vencedor irá representar o País evento global na Suíça. Antes disso, farão mais uma paragem, no evento regional Seedstars África, em Moçambique. O encontro reunirá 20 vencedores das edições locais do Seedstars World, onde participarão de um bootcamp intensivo e encontros com possíveis investidores. Seedstars África será encerrado com uma conferência regional, um evento aberto ao público, com sessões de networking, palestras e workshops sobre como impactar a vida das pessoas nos mercados emergentes através do empreendedorismo e da tecnologia.

O concurso em Angola foi realizado pelo TGI (Thomson Group Internatio- nal) sendo a empresa embaixadora o KiandaHUB e tendo os parceiros regionais 7Mobile, Soba, Infrasat, Integrated Solutions, BantuMakers, Thomson Art House, Enel Green Power, Microsoft 4 Afrika, TRECC, Infrasat e a Venture for Africa Capital.

Outras Startups participantes

A parte dos habituais vencedores, na terceira edição, houve concorrentes com projectos ambiciosos. A startup Salo, permite aos seus usuários de encontrar e contratar serviços para certas tarefas de carácter doméstico. A plataforma de micro-trabalho também é uma criação da Bantu Makers.

Para evitar a consulta de preços dos produtos em vários supermercados, a Arreiou foi criada. Uma das funcionalidades da aplicação inclui, a pesquisa de produtos, gestão de lista de desejos e interacção com mapas para receber informações de como chegar até a loja pretendida. A Softwares 4Mais é uma startup de aconselhamento para empresas e escolas gerirem seus negócios de forma mais barata e eficiente. As duas últimas startups que enrolaram a lista de concorrentes, foi a Tecno Society, uma empresa que desenvolve electrónicos portáteis, capazes de carregar equipamentos de baixo consumo de energia através da água e a AngoGaming, uma plataforma de competição virtual para a comunidade de jogos em Angola dedicada aos e-Sports.

You must be logged in to post a comment Login