Connect
To Top

Google ‘obriga’ todos os utilizadores a usarem o novo Gmail

Nos próximos tempos, a mudança pode vir a ser feita automaticamente aos utilizadores do Gmail, para que tenham acesso à nova versão do e-mail.

Em abril, a Google anunciava as mudanças que ia fazer ao serviço de e-mail que é utilizado por mais de 1,2 mil milhões de pessoas. Além das mudanças visuais, o Gmail passou a estar ainda mais virado para a produtividade, ao incluir o Calendário, Google Keep e Tasks numa vista lateral. Ou seja, em vez de precisar de três separadores diferentes no browser para abrir as diferentes apps, tornou-se possível visualizar toda esta informação em simultâneo com o e-mail. Além disto, a Google acrescentou ainda outra funcionalidade: os Suspensos.

Ao clicar no ícone do relógio, o utilizador pode definir uma data e hora para ficar com um e-mail suspenso – escondido num separador à parte – que depois voltará ao topo da caixa de entrada na hora e data que definiu. Mas estas funcionalidades no Gmail só estão disponíveis para quem estivesse disposto a aceder ao aviso da Google e a experimentar o novo visual do serviço de e-mail – com a Google a permitir regressar ao Gmail clássico quando o utilizador quisesse (roda dentada de Definições e campo ‘Voltar para o Gmail clássico’. Este mês, a Google revelou uma cronologia para os próximos passos deste novo Gmail, nomeadamente na G Suite, o serviço de e-mail para empresas, que pode ser personalizado com o domínio da companhia, entre outras funcionalidades. A partir de julho, a empresa fala na disponibilidade geral da versão mais recente do Gmail (quem já o tem está numa espécie de período experimental). Oito semanas depois desta tal disponibilidade geral, a Google explica que os utilizadores que ainda não têm o novo Gmail passarão a receber sugestões para fazer a transição para o novo Gmail.

No caso de utilização de G Suite, a grande diferença é, a partir desta data, um utilizador pode passar para o novo Gmail independentemente da ordem do administrador da conta empresarial (o mesmo se aplica à possibilidade de regresso ao clássico). Ainda assim, a Google vai permitir que os utilizadores regressem ao Gmail clássico, durante mais quatro semanas. Leia também: Gmail: já pode responder às suas mensagens sem precisar de acesso à Internet A partir de setembro, tanto os utilizadores profissionais como o público em geral vão passar a ter o novo Gmail e passarão a ser automaticamente ‘migrados’ para a nova opção de e-mail. Ainda assim, a Google tem em conta os utilizadores mais céticos e deixa em aberto a opção de regresso ao visual antigo do e-mail. Algo que deixa de ser possível em outubro: três meses depois da disponibilidade geral do novo Gmail, a Google deixa de ter a opção de regresso ao visual antigo. A partir daí, todos os utilizadores do e-mail da Google têm as funcionalidades e visual atualizado do Gmail.

 

You must be logged in to post a comment Login